terça-feira, 29 de abril de 2014

Reciclar com Arte


Reciclar com Arte
 

A importância da reciclagem é um dever cívico e uma preocupação constante no Sótão.


Hoje falamos sobre várias formas de reciclar com arte mas também de como começar a fazer a diferença antes da compra e do consumo.

Reciclar com Arte
O desperdício e o excesso de lixo são assuntos sérios que não estão a ser tratados de forma responsável por parte de todas as entidades competentes e grandes empresas, mas a sociedade civil também ajuda a que este problema continue a ser um flagelo a que muitos preferem fazer de conta que não entendem.

Sabemos bem que estão envolvidos muitos interesses que ajudam à não resolução do problema da reciclagem; sabemos bem que o lixo é um negócio altamente rentável e o desperdício é uma forma de vender mais e mais, mas no Sótão da Gina há grande preocupação nos deveres cívicos que nos concernem e ainda que sejamos como que uma pequena gota num oceano, não desistimos e contribuímos a cada dia dando a este assunto uma grande importância.



Reciclar com Arte



Assim, é no local das compras que começa o nosso cuidado ao escolher o menor número de embalagens, as mais pequenas ou até as que podem ser reutilizadas. Por exemplo, se pode comprar um detergente para a lavagem de roupa que já contém amaciador e é concentrado porque haverá de comprar em separado e em embalagens grandes?
Faça as contas e verá que de qualquer forma não lhe fica mais caro, muito pelo contrário.



O exemplo foi apenas um, aliás na gama de detergentes são várias as opções, basta prestar atenção quando for às compras e gastar um pouco mais de tempo que compensará de várias formas não só no preço mas também, por exemplo, os sacos de compras estarão mais leves, e o seu contributo de boa cidadania será uma boa ajuda.




Salpicando este texto estão várias imagens, retiradas das fotos do Google, de como reciclar com arte, trata-se apenas de algumas formas de reutilizar certas embalagens que finalmente trouxe para casa e não quer deitar no ecoponto.






Mas além destas ideias não esqueça os electrodomésticos que deixaram de funcionar e os móveis de que já não gosta, pois poderá surgir-lhe uma ideia fantástica e dar-lhes uma nova vida. Por vezes basta um novo olhar para o despontar da criatividade e ajudar a reciclar com arte, que se ninguém mais o fizer, o universo agradece-lhe. 
Ler mais »

domingo, 27 de abril de 2014

A Importância do Desejo

Alguma vez reflectiu sobre a  importância do desejo na sua qualidade de vida?



A Importância do Desejo

Chega o desejo e nem sempre se lhe dá a devida importância, mas se pensar bem neste assunto como pensámos hoje aqui no Sótão, poderá tal como nós chegar à conclusão que, provavelmente, se der mais atenção a esse ímpeto chamado desejo talvez consiga levar uma vida bem mais interessante.

Como fazê-lo?

Reflictamos primeiro na palavra desejo sob a sua conotação afectiva. Debruce-mo-nos sobre a relevância que tem o desejo em qualquer relação amorosa, e o peso que tem na consistência, na qualidade e na duração da mesma. Pensou? É ou não o desejo o mais importante no início, durante e sempre? Sem desejo o que resta de uma relação amorosa?

Como mantê-lo?

Imaginemos agora desejar ter uma profissão que para uma certa grande maioria é olhada de lado e não está nada na moda, mas esse desejo, esse intrínseco ímpeto é tão forte que fá-lo pensar só em si e segui-lo? No final, quem tem uma vida mais preenchida? Quem sorri agora mesmo no dia-a-dia de trabalho?

Como segui-lo?

Não faltariam exemplos para citar mas pensemos agora em algo do mais simples e banal que nos pode acontecer a cada dia: - Desejamos muito comer um gelado que não temos em casa, temos preguiça de sair para satisfazer o desejo e ficamos a salivar e a pensar naquele sabor delicioso mas a energia para sair não nos deixa levantar do sofá e assim ficamos enrolados naquele estado de apatia. Certo dia, passamos à porta daquela gelataria que vende o tal gelado delicioso que ansiámos e salivámos durante horas num outro dia, olhamos para a vitrina e pensamos que afinal hoje não desejamos, simplesmente não nos apetece gelado mas sim algo diferente, talvez o oposto quente e reconfortante.

Respostas às perguntas acima referidas: - Como fazê-lo? – Como mantê-lo? – Como segui-lo?

A Importância do Desejo
Não há medida exacta para nada mas no Sótão da Gina pensamos que a resposta às três perguntas resume-se apenas numa:  - Dê toda a importância ao seu desejo; não hesite quando ele chega e ouça-o com toda a atenção por muito peculiar que lhe possa parecer, sinta-o, alimente-o, cuide-o e viva-o com a maior importância da sua vida, vai ver como ela, a vida, vai tornar-se bem mais interessante e colorida.

Porque não fazer a pergunta a si próprio: - Qual a importância do desejo na minha vida?


Ler mais »

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Memória Fotográfica e Memória Selectiva

Pode a  memória fotográfica ser  também selectiva?


Há temas fascinantes abordados no Sótão e o de hoje é deveras um deles, concernem a memória, mais concretamente a Memória Fotográfica e Memória Selectiva.

Memória Fotográfica e Memória Selectiva

Memória eidética, ou mais popularmente conhecida como Memória fotográfica, é a capacidade de se lembrar de algo que ouviu ou viu, com um nível de detalhe pormenorizado quase perfeito. A palavra eidética vem do grego εἶδος (eidos), que significa visto, e é actualmente usada para descrever algo marcado por, ou envolvendo memórias extraordinariamente precisas e vívidas, especialmente as visuais. 

Memória selectiva é tão simplesmente, a memória que inteligente e prudentemente selecciona apenas aquilo que lhe convém ou aquilo que lhe é agradável.

António Damásio, o brilhante e bem conhecido neurologista e neurocientista português que tem dedicado parte da sua vida a estudar o cérebro, a memória e a relação com a consciência, no seu livro “The Feeling of What Happens” (Sentimento do que Acontece) que foi editado apenas em inglês, escreveu o seguinte  na página 332, que traduzi da forma mais fiel, possível, ao original:

  …Toda a nossa memória, herdada da evolução e disponível no nascimento, ou adquirida através da aprendizagem a partir daí, em suma, toda a nossa memória das coisas, das pessoas e dos lugares, dos eventos e relacionamentos, de competências, de normas biológicas,  existe  em forma disposicional (sinónimo de implícito, secreto, não-consciente), esperando para se tornar numa imagem explícita ou acção. Note-se que esta disposição não está em palavras. São registos abstractos de potencialidades…

Parece perceptível na leitura deste trecho que a memória fotográfica existe em qualquer cérebro humano, já a utilização dessa potencialidade por qualquer um, não é assim tão clara. Afigura-se quase à analogia de ter uma fortuna e não gastá-la!

E se a memória fotográfica fosse também selectiva?


Memória Fotográfica e Memória Selectiva

Combinar estas duas potencialidades, funcionalidades ou valências da memória deve constituir o melhor dos dois mundos: - o que nós vemos e o que queremos gravar para mais tarde recordar.Quem não gosta de recordar com pormenor de circunstância, uma experiência absolutamente extraordinária ocorrida há imensos anos atrás? Quem não gosta de recordar situações dessas que envolvem quase sentir o cheiro e as sensações desse então?

Tenho a felicidade de ter várias, senão inúmeras memórias gravadas onde muitas delas remontam a situações de infância, e ao escrever sobre este tema, e utilizando a analogia de “ter uma fortuna e não gastá-la”, cheguei à conclusão que tenho um tesouro guardado no meu cérebro e o único “bico-de-obra” que ainda estou a aprender a resolver, é como continuar a preservar desta forma tão vívida e gastar com conta e medida, de forma a nunca me faltar todas as memórias que me fazem bem e me ajudam na evolução e aperfeiçoamento.

E você? Também tem memória fotográfica e memória selectiva




Ler mais »

terça-feira, 22 de abril de 2014

Mitos e Verdades Sobre o Uso do Soutien

O conforto e o bem-estar da mulher quando se refere ao uso de uma peça de lingerie chamada soutien, é hoje tema de conversa no Sótão da Gina.


Mitos e Verdades Sobre o Uso do Soutien

Enquanto que, o conforto do não uso de soutien, pelo menos nas mulheres de seios pequenos e médios é uma evidência, a dúvida que pende sobre a ligação entre o seu uso e as alterações fibrocísticas serem relevantes para o desenvolvimento do cancro da mama serem mito ou verdade, poderá levar anos até chegarmos a uma conclusão, através de estudos mais elaborados do que os que já foram efectuados até hoje. Até lá, a dúvida persiste e vai flutuando entre mitos e verdades.

Parece ser um facto, que o uso do soutien pode restringir a drenagem dos vasos linfáticos e assim prejudicar o seu funcionamento. Estes vasos, sendo extremamente finos, através da sua compressão, podem levar a uma acumulação de líquido tóxico, que de outra forma seria drenado normalmente. Quando esses vasos estão fechados ou apertados, há menos oxigénio e nutrientes transportados para as células enquanto os resíduos tóxicos não são drenados.

Seguindo este raciocínio, que nos parece bastante lógico, é muito possível que esta acumulação de toxinas esteja ligada a nódulos mamários e alterações fibrocísticas. Note-se que nódulos mamários ou cistos fibrocísticos são sacos cheios de fluídos que podem aparecer como nódulos duros nos seios; a pesquisa médica tende a ligar esses cistos com maior risco para o cancro da mama.

Se por um lado os estudos apenas indicam que o uso do soutien pode apenas causar um maior risco para o cancro da mama, por outro, o seu uso por demasiadas horas é um autêntico atentado ao bem-estar e conforto de qualquer mulher. Não é, nem nunca foi entendido, por que razão há mulheres que dormem com soutien.

O bom senso ou a falta dele é por vezes um grande impedimento para muita coisa, e muitas vezes também na área da saúde e bem-estar. Se por ventura é uma evidência pensar que  esta peça de lingerie ou roupa, pode em dadas alturas ser imprescindível, ou porque vai correr e precisa de um certo apoio, ou porque no emprego não gosta de sentir os olhos dos colegas “pregados” nos seus seios, ou até porque na praia não está muito virada para o topless, tudo isto é perfeitamente admissível; não é de todo admissível o exagero.

Mitos e Verdades Sobre o Uso do Soutien
No Sótão o bom senso é sempre a nossa opção, antes de termos estudos mais conclusivos e podermos finalmente diferenciar os mitos das verdades, o nosso conselho a todas as mulheres em relação a este tema:

 - Faça um favor a si mesma não correndo riscos desnecessários, sempre que possível, não use soutien.
Ler mais »

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Dicas e Mais Dicas

Dicas para todos os gostos desde as muito úteis às absurdas ou disparatadas é o que mais se encontra, mas como saber a diferença? – Talvez usando o bom senso?!...

Dicas e Mais Dicas

Há dicas para tudo neste universo chamado Internet e o pior é que há quem acredite em todas. Mas já era assim quando só se liam as ditas cujas nas revistas, já as havia de bradar aos céus. Hoje em dia em plena era de “copy-paste” as dicas absurdas ou disparatadas multiplicam-se como cogumelos no início da Primavera. 

Hoje no Sótão não resistimos em falar sobre aquelas dicas que só servem ou para rir ou para pôr os cabelos em pé.

No Sótão acredita-se numa vida simples e sobretudo prática, porque quanto mais simplificada e prática mais tempo temos para o ócio que é tão bom para relaxar.  Ninguém no seu bom senso deve complicar se poder usar métodos bem mais simples para efectuar tarefas de rotina, certo? É aqui que uma boa dica é na verdade algo valioso, mas para tal alguém já a teve de experimentar e achando-a de grande utilidade partilhar.

Já li de tudo, e confesso que nada me surpreende não fosse para além das dicas absurdas as perguntas que os leitores fazem serem ainda por vezes mais disparatadas.

Quem se lembra de aqui há uns bons anos atrás andar tudo a fazer sumo de aloé vera só porque alguém se lembrou de dizer que era bom para não sei bem o quê? Até havia quem bebesse aquela mistura viscosa e horripilante com whiskey! O mais curioso era quando perguntava para que bebiam aquilo, a resposta mais comum era “faz bem a tudo”! – Ao que perguntava: - E quem lhe disse? E a resposta certeirinha era sempre: – Ouvi dizer!

Dicas e Mais Dicas
Hoje com o universo da Internet é bem pior porque há pessoas que pensam que tudo o que lêem por aqui é igual a ler numa enciclopédia. Não vou alongar-me entrando em áreas mais nebulosas sobre certos conteúdos que por aqui proliferam, porque na verdade este assunto foi falado no Sótão apenas de forma ligeira e para nos divertir um pouco. Vou falar-vos de dois exemplos que foram alvo de alguns sorrisos aqui no Sótão.

O primeiro é bem simples e curto:

A dica que vi com fotografia e tudo, era para descalcificar a cabeça do chuveiro e consistia em colocar um saco de plástico com vinagre, atar à volta do mesmo e deixar assim durante a noite. Será que as criaturas que se deram ao trabalho de fotografar o engenho e tudo, não sabem que a cabeça do chuveiro se desenrosca?

O outro exemplo é bem mais elaborado:

A dica de como hidratar e alisar cabelo é um mimo, ora leiam.

Alguém deu-se ao trabalho de ilustrar todo o processo com várias fotos e como se faz passo a passo, de como hidratar o cabelo e alisar com nada mais nada menos que Maizena e leite. Até aqui nem parece assim tão mau, ainda que duvide sobre os efeitos do amido de milho no cabelo, mas dando algum benefício da dúvida seguimos lendo, até que no passo não sei quantos dizem que aquela mistura deve ser deixada no cabelo entre 50 minutos a 1 hora. Maizena com leite no cabelo durante esse tempo todo fica tipo cimento quando seca, será uma tarefa e tantas retirar a mistela, mas quase a terminar dizem para repetir o tratamento a cada 15 dias. Como? Diga outra vez por favor!  Quem no seu perfeito juízo vai fazer aquilo ao seu cabelo uma vez, quanto mais repetir a cada 15 dias? Não sei não, mas que havia uma leitora a perguntar: “devo lavar o cabelo depois?”, lá isso havia, portanto não sei se de facto não haverá quem hidrate o cabelo com Maizena e leite…pode ser só uma questão de gosto, e que há gostos para tudo isso também sabemos, mas que no Sótão nos rimos a bom rir de isso não há dúvida.


Dicas e Mais Dicas

Também não há dúvida, que por aqui, preferimos usar um dos múltiplos produtos apropriados para hidratar o cabelo que há nas lojas, e usar a Maizena e leite para fazer um belo de um leite-creme… hum que bom, acho que vamos preparar um, alguém quer?   
Ler mais »

domingo, 13 de abril de 2014

Conversa de Mulher

Espelho meu, espelho meu, não tenho rugas pois não espelho meu?


Ainda bem que o espelho não responde!

No Sótão da Gina hoje há conversa  de mulher, e em especial, para as mulheres maduras ou que para lá caminham.

Apesar de em tempos, por longos anos, por obrigação profissional, ter de me maquilhar a rigor todos os dias, nunca fui o tipo de mulher que me preocupasse muito com os cuidados da pele a não ser os mais básicos e necessários a uma pele muito seca. Apaixonada pelo Sol, apesar de usar alguns protectores confesso que nem sempre o fiz ou faço, o que de facto não aconselho porque só contribui para uma pele ainda mais seca.

Cuidados à parte, creio que a genética é a principal responsável pelas características, saúde e aspecto da pele, muito embora também saiba que alguns exageros alimentares contribuam para a sua degradação, o que não é de todo o meu caso. Tenho uma boa pele, mantendo apenas os cuidados mais básicos; tendo em conta para além da pele muito seca, o de um qualquer produto mais agressivo produzir uma reacção alérgica ao redor dos olhos, mesmo que não o aproxime dos mesmos, são os dois factores mais importantes na escolha dos produtos que utilizo.

Conversa de Mulher
Não sou mulher para gastar imenso dinheiro em produtos de beleza, e prefiro, de longe os de origem de produtos naturais e  de marca branca. Leio os ingredientes, pesquiso e estou a par de alguns novos produtos que entram no mercado, o que hoje em dia com a utilização das compras online, tenho a tarefa um pouco facilitada porque as próprias marcas encarregam-se de me enviar as novidade para a minha caixa de correio electrónico.

Com a quantidade e variedade de produtos das marcas mais conhecidas nas prateleiras das lojas, reconheço que  por vezes torna-se difícil saber escolher o mais adequado para a nossa pele, porque quase todos prometem ser os melhores e fazerem milagres; na verdade, meses depois constatamos que afinal não vimos diferença nenhuma.

O que aconselho?


1º - Não compre um produto apenas porque alguém a aconselhou, a pele da sua amiga seguramente não é igual à sua e não tem certamente as mesmas necessidades.
2º - Na loja leia os rótulos, numa compra online procure ler toda a informação do conteúdo do produto e se possível faça uma pequena pesquisa sobre o mesmo.
3º - Se não tem por hábito uma alimentação saudável, comece por alterar esse hábito, e se por isso, já apresentar algumas carências, deverá muito provavelmente necessitar de alguns suplementos vitamínicos. Se não tem conhecimentos sobre este assunto deverá contactar um nutricionista ou um consultor de nutrição. 

O que uso? O que recomendo?

Posso dizer o que uso apenas a título de exemplo, se recomendo ou não, depende (…) porque não conheço a sua pele.

Conversa de Mulher
Na mulher madura, a preocupação maior com a pele é normalmente a flacidez e as rugas, onde algumas poderão também acrescentar as manchas, o que não é o meu caso. Tendo em conta a minha pele muito seca, alguma flacidez e rugas naturais da idade, optei já há algum tempo por tomar colagénio e ácido hialurónico em cápsulas, pois ambos para além de oferecerem benefícios à pele também ajudam no melhor funcionamento das articulações e nas dores ocasionais que poderemos ter ou por mau jeito, ou por excesso de exercício físico. 

Na pele do rosto passei a usar Ácido Hialurónico em creme, e DMAE em soro. Enquanto que o ácido hialurónico,  um fluído que é encontrado em todos os organismos vivos, mantém o corpo hidratado, alimentado e lubrificado,  o DMAE em  soro é um derivado de óleo de peixe, como por exemplo o salmão, e é rico em outros antioxidantes que suavizam a pele, reduzindo algumas rugas finas e ajudando a evitar a flacidez. Estes dois produtos são de marca branca, compro-os aqui e o que me agrada bastante é a ausência de cheiro, assim como os posso usar à volta dos olhos porque não há qualquer tipo de reacção alérgica ou irritação.

Nesta conversa de mulher no Sótão da Gina não posso, não devo  terminar sem aconselhar que não deve ir já comprar só porque eu me dou bem com estes produtos, faça-o se por coincidência tiver as mesmas características de pele.  Já agora fique sabendo que se visitar a loja por aqui e efectuar uma compra dão-lhe cinco euros de oferta na primeira encomenda. 
Ler mais »

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Floriografia - Linguagem das Flores - Linguagem Secreta das Flores - Simbologia das Flores

E se as Flores Falassem?


Floriologia - Linguagem das Flores
Linguagem Secreta das Flores - Simbologia das Flores

No Sótão as cores e os aromas são muito importantes, simbolizam vida, ânimo, alegria. As flores, constituem uma enorme ajuda e são por isso presença constante na decoração do Sótão da Gina.

Mas o que é isto de Floriografia, Linguagem das flores, Linguagem secreta das flores e em que tudo isto pode influenciar na Simbologia das flores?

Consta que um inglês, em visita à Turquia no século XVIII, terá feito a seguinte afirmação:
- “aqui pode-se brigar, censurar, mandar cartas de paixão, amizade ou civilidade, ou mesmo notícias, sem nunca ter de sujar os dedos com tinta!”. O “código dos turcos” era o uso de flores para expressar sentimentos. Cada espécie tinha um significado e uma “carta” bem feita podia comunicar praticamente qualquer combinação de sentimentos.

Este costume rapidamente chegou à França, onde se inventou uma linguagem composta de símbolos florais. Publicado em 1819 por  Louise Cortambert sob o pseudónimo de  Madame Charlotte de la Tour, o Le Langage des Fleurs em estilo de dicionário tornou-se uma das referências favoritas. A nova linguagem das flores atraiu os poetas românticos na Inglaterra. “Doces flores sozinhas podem dizer o que a paixão tem medo de revelar”, escreveu o poeta Thomas Hood (1799-1845) no poema “A Linguagem das Flores”.

Na era vitoriana, a linguagem foi evoluindo. As flores não só significavam diferentes sentimentos, mas a maneira como eram oferecidas e aceites podia significar algo diferente do esperado. Uma simples rosa vermelha aberta era sinal de admiração pela beleza feminina. No entanto, oferecer um botão de rosa com espinhos e folhas queria dizer: “Temo, porém com esperança”. Se a destinatária respondesse recatadamente com o botão virado para baixo, o gesto queria dizer: “Não deves temer, nem ter esperança “. Se a jovem pusesse a flor recebida no cabelo, o gesto significava cautela, mas se a colocasse sobre o coração, significava que o amor era correspondido.

Floriologia -Linguagem das Flores
Linguagem Secreta das Flores - Simbologia das Flores
Eternos símbolos do amor, as rosas ganharam uma linguagem própria,  diz-se  que a cor das suas pétalas também levam mensagens. As vermelhas simbolizam as emoções apaixonadas, as cor-de-rosa estariam ligadas aos amores sublimes, as brancas ao amor puro e incondicional, mas as amarelas são misteriosas - uns dizem que simbolizam o ciúme, enquanto outros afirmam que estão ligadas aos amores afortunados. É interessante também que até a forma de colocar as rosas nos vasos pode expressar sentimentos distintos: uma única rosa num vaso demonstra elegância e intimidade; várias delas, formando arranjos grandes e compactos inspiram alegria e confraternização.

Existem inúmeras fontes relacionando as flores a determinadas simbologias. Aproveite e veja se a sua flor preferida consta desta lista que seleccionámos do livro “A Linguagem das Flores”, editado por Sheila Pickles e publicado no Brasil pela Editora Melhoramentos:

Floriologia - Linguagem das Flores - Linguagem Secreta das Flores - Simbologia das Flores

Flor e Simbologia


Amarílis              Orgulho
Anêmona           Abandonado
Camélia               Beleza perfeita
Cravo                 Ai, meu pobre coração!
Crisântemo        Estou apaixonado
Centáurea          Sensibilidade
Margarida          Inocência
Miosótis             Amor verdadeiro
Dedaleira           Falsidade
Gerânio               Tristeza
Madressilva      Meiguice
Jacinto              Mágoa
Íris                     Mensagem
Jasmim                            Graça e elegância
Alfazema        Desconfiança
Lírio                 Pureza
Tagetes                       Luto
Narciso                        Vaidade
Capuchinha  Patriotismo
Orquídea      Uma bela mulher
Amor-perfeito   Pensamentos
Peônia        Vergonha e timidez
Flox       Harmonia
Prímula               Juventude
Rosa      Amor
Girassol               Altivez
Tulipa       Declaração de amor
Violeta      Modéstia
Ninféia                    Pureza de coração
Floriologia - Linguagem das Flores - Linguagem Secreta das Flores - Simbologia das Flores


Não espere por ocasiões especiais para oferecer flores, ou para decorar a sua casa com flores. Tão pouco terá de despender muito, a elegância de uma ou duas flores numa jarra é sempre um regalo e um pequeno ramo de flores silvestres são um autêntico mimo que simbolicamente nos influenciam para uma melhor disposição, nem que seja num sorriso rasgado.
Ler mais »

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Como Fazer Mais Com Pouco

Improvisação e Criatividade Precisa-se


Vivem-se tempos de mudança que têm de ser aproveitados para uma melhoria da utilização dos recursos.

No Sótão da Gina fala-se sobre a urgência em mudar mentalidades dos que obstinadamente continuam a viver quase embriagados pelo ter e se endividam em infinitas futilidades pensando que é assim que são felizes.

Há casos insólitos de gastos de parcos recursos que pareceriam anedóticos não fossem infelizmente verdade. 

No Sótão há um cuidado constante na boa utilização dos recursos de cada um, os que são exclusivamente necessários a uma vida saudável, confortável, harmoniosa e que se resume FELIZ.

Pensar dá trabalho, mas certamente dará também uma maior satisfação fazer algo diferente dos outros e que seja adequado ao nosso gosto e às nossas necessidades. Pensar e discernir como utilizar bem o que temos para uma vida mais FELIZ, é algo que deve estar na agenda de cada um.

Aqui no Sótão a criatividade e engenhosidade na utilização de meios e recursos é algo que não falta e futuramente serão partilhadas ideias e dicas que poderão ser uma ajuda a quem tem dificuldade nesta área e precisa de um empurrãozinho. Essas dicas e ideias tanto podem ser na área da decoração, como na culinária ou até em bricolagem, tudo o que tem a ver com uma melhor e mais organizada gestão dos recursos, e como fazer mais com pouco.


Como Fazer Mais Com Pouco

A improvisação por vezes é também de grande utilidade e a título de exemplo, a foto acima refere-se a uma festa onde havia uma casa em obras, quase vazia e uma grande vontade de fazer um jantar muito especial.

1-      A mesa foi feita com dois cavaletes da obra e um estrado de uma cama velha.
2-      Para toalhas foram utilizados lençóis e mantas de algodão.
3-      Louça, talheres e copos do mais básico e barato comprado num supermercado local.
4-      Velas, várias velas.

Com uma boa dose de imaginação e criatividade pode criar-se ambientes muito interessantes gastando pouquíssimo e gozando muito mais do que noutras circunstâncias.

Comece a olhar à sua volta e pense como fazer mais com pouco na sua casa, no seu emprego, no seu dia-a-dia, surpreenda-se com a sua veia criativa e certamente não se arrependerá. 

Ler mais »

domingo, 6 de abril de 2014

Contemplar e Meditar para Renovar

Contemplar e Meditar para Renovar é Essencial

O descanso em modo contemplativo e meditativo e a sua necessidade, foi o tema hoje escolhido no Sótão.

Contemplar e Meditar para Renovar

Vive-se uma época em que o descanso é muitas vezes descurado pelas vidas ocupadas e preenchidas por múltiplas tarefas, muitas delas envoltas em demasiado ruído. Instalou-se uma certa moda em que exercitar o físico faz bem à saúde mas esquecendo-se que sem se aprender a relaxar a mente o corpo por vezes não consegue corresponder ao esforço que lhe é requerido.

Por todo o movimento a que muitas pessoas estão habituadas, de há uns anos a esta parte, chegam a não saber estar sós de vez em quando e usufruir de um luxuoso pedaço de silêncio. O facto de estarem sempre acompanhadas de alguém ou de algo como por exemplo uma rede social, desabituam-se de marcar o seu espaço a sós para pensar, contextualizar ou desmistificar problemas para melhor os solucionar ou arrumar os que não têm solução.

O descanso dominical pode passar por idas a locais aprazíveis, almoços em família, idas ao cinema ou às compras, mas de vez em quando faz falta um domingo de descanso com algumas horas em modo contemplativo e meditativo que ajudam na renovação da energia e das ideias.

Experimente fazer uma reserva num destes domingos, num espaço da sua casa onde possa usufruir de umas horas de um luxuoso descanso, e para ajudar a entrar em modo contemplativo e meditativo ouça Silk Road de Kitaro que é sem dúvida um excelente convite para fechar os olhos e deixar-se levar pela beleza da música e ir para lá do horizonte e voltar de energia renovada.


Ler mais »

sexta-feira, 4 de abril de 2014

A Psicologia e a Astenia da Primavera

A Psicologia e a Astenia da Primavera e o Deambular Entre a Alegria e a Apatia


No Sótão hoje fala-se da Psicologia da Primavera, mas também da Astenia que a pode acompanhar. Se por um lado a Psicologia da Primavera trás uma renovação da esperança que serve de motor para novos começos, por outro lado a Astenia que vem logo a seguir, leva-nos quase a pensar “acordem-me quando isto acabar”, ou “acordem-me só no Verão”.

A Psicologia e a Astenia da Primavera

A chamada limpeza de primavera ou na primavera é ligada metaforicamente ao limpar o antigo, o que não faz falta, o obsoleto, para dar lugar ao novo, ao cheio de cor, ao fazer sentido, ao calor, à alegria, ao convívio, ao ar livre.

Literalmente falando, limpa-se a casa, abre-se a janela, respira-se o ar cheio de pólen e atchim! E tudo isto sabe bem, mais atchim, menos atchim que se acaba por resolver com um anti-histamínico, não deixa de entusiasmar porque sabe a que o Verão virá a seguir e o ar livre convida sempre a uma maior alegria de viver.

Chega a mudança para a hora de Verão e a “coisa” muda um pouco!

O organismo recém- envolvido na árdua tarefa de lidar com o frio do Inverno, e o escuro das noites longas, é de repente invadido por uma vontade grande de se mexer mais, de uma maior actividade, de um entusiasmo que parece vir no ar que se respira. A mudança horária e o seu ajuste, assim como as repentinas e frequentes mudanças de temperatura, levam o organismo de muitas pessoas a reacções diferentes do resto do ano.

Cansaço, sonolência, irritabilidade, falta de apetite e um estado geral de apatia são os sintomas da Astenia da Primavera a que muitos dá a tal vontade de dizer “ acordem-me quando isto acabar”.  

No fundo, o que a Primavera nos oferece é um misto de alegria e apatia e faz-nos deambular entre ambas.
O que fazer? Lembrar-se que dura apenas algum tempo porque o organismo acaba por se habituar.

Se a falta de apetite for bastante acentuada vai certamente impedir que o organismo se adapte mais rapidamente e ser então aconselhável a toma de um bom complexo de vitamina B, mas quanto ao resto, e de uma maneira geral, não será necessário mais nada a não ser uma alimentação equilibrada, variada e saudável.
A Psicologia e a Astenia da Primavera

Mentalmente, pense que passará rápido e o Verão estará aí à porta com o seu convite para o convívio ao ar livre, a celebração e uma maior alegria de viver.


Ler mais »

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Paixões de Maria João

No Sótão da Gina fala-se hoje de Maria João Mergulhão Selores, uma das nossas visitas cujo nome os mais atentos e curiosos certamente já verificaram na aba de conteúdos deste blogue, e que ao clicarem na mesma iriam direitinhos à página de um dos seus negócios.

Paixões de Maria João - Sabonetes d'Avó

Maria João é uma daquelas mulheres descritas ontem em  “Mulheres Que Visitam o Sótão da Gina” . Em amena conversa no Sótão, Maria João descreve-nos que tem duas paixões que a têm mantido ocupada nestes últimos anos. 

Porque quem tem alma criativa nunca pára de pensar em novas ideias, em novos projectos, assim o fez Maria João ao lembrar-se dos sabonetes que sua avó Amélia fazia há mais de 30 anos. Da ideia, passou ao processo embrionário, depois foi para a incubadora como um hobby, e aí presenteando amigos em momentos especiais, foi a pouco e pouco, sem se aperceber muito bem como, tornando-o num negócio familiar.

Diz Maria João que se lembra da avó Amélia e o seu sabão de azeite, como fonte de inspiração para os primeiros sabonetes,  que mais tarde veio a dar o mote para o nome da marca.

 Assim nasceram os Sabonetes d’Avó, hoje com 3 linhas distintas:

- Sabonetes Cosméticos (Rosto & Corpo)
Paixões de Maria João - Sabonetes d'Avó
- Sabonetes para o Lar (Roupa & Mãos- elimina odores)
- Sabonetes Terapêuticos ( Corpo- preparados segundo os princípios da fitoterapia, da fitoenergética, aromaterapia e florais de Bach) 

Todos os produtos são 100% naturais e ecológicos.
Sabonetes Caseiros e Artesanais preparados segundo princípios e técnicas milenares.

Sem adicção de conservantes. Feitos com matérias primas seleccionadas (Azeite, glicerina,chás, ervas, óleos e essências naturais).

Lembro-me de Maria João publicar no Facebook as primeiras fotos da preparação dos sabonetes, perguntando se saberíamos de que se tratava. Respondi que deveria ser baba de camelo! Há sabonetes que apetece comê-los de tão apetitosa aparência.

O site dos Sabonetes d’Avó encontra-se aqui e  na aba de conteúdos do Sótão com o nome da Maria João, e poderão lá ir sempre que quiserem efectuar uma compra. São mimos muito especiais para ofertas a pessoas de bom gosto e que apreciem artigos confeccionados com gosto, rigor e utilizando produtos naturais.

Mas Maria João não ficou só pelos lindos e apetitosos Sabonetes a’Avó, como referido antes, um criativo não pára numa só ideia.

A segunda paixão de Maria João são as aves e segundo as suas palavras “ Infelizmente, tinha um problema: falta de espaço. Há uns anos esse problema deixou de existir. Como tinha um fascínio especial por papagaios e araras, que na altura, por ignorância, considerava tudo como papagaios....comecei a criação por brincadeira. E comecei com os lovebirds - as aves do amor. Estas aves têm um problema acasalam para a vida e não vivem muito bem sozinhos. Como o nome indica vivem para o amor. Muitas vezes quando o parceiro morre o que sobrevive acaba por também morrer. Ora isto fez com que acabasse por adquirir um casal que se deu tão bem que rapidamente se começou a reproduzir. Hoje tenho 20 casais que vão de espécies como Agapornis fischeri a Pirruras, Ring necks, Roselas ou Aratingas.”

Assim nasceu o segundo negócio de Maria João, o Penas Exóticas que consiste na criação e comercialização de aves, cujo site poderão encontrar clicando em  Penas Exóticas.

Quando se faz algo com paixão como a Maria João, todo o trabalho é gratificante e compensador, tornando-se visível no sorriso que estas mulheres que visitam o Sótão da Gina aportam com entusiasmo contagiante.


Ler mais »

terça-feira, 1 de abril de 2014

Mulheres Que Visitam o Sótão da Gina

As mulheres que visitam o Sótão da Gina são mulheres com gostos simples mas requintados, criativas, empreendedoras, com força e determinação na paixão por tudo o que fazem na vida. São mulheres que não estão à espera que a sorte lhes bata à porta, são elas que vão em busca da sorte, porque acreditam que podem ser elas a fazer alguma diferença na sociedade em que estão inseridas.

Mulheres Que Visitam o Sótão da Gina

A mulher pode ser delicada como uma flor, mas assim como há flores resistentes como as silvestres, que apesar da sua aparência delicada resistem às agruras de qualquer intempérie, também há mulheres de igual aparência delicada mas portadoras de grande garra, que lutam, persistem e resistem às intempéries que a vida lhes vai impondo.

São mulheres que prezam o seu lado feminino mas que em momento algum se importam de partir uma unha ou calçar umas galochas e se encherem de lama quando é preciso.

Mulheres Que Visitam o Sótão da Gina
São mulheres que lutam pela sua auto-suficiência e para isso reinventam o que for necessário para que isso seja uma realidade e não apenas um ideal de vida.


Assim e muito mais são as mulheres que visitam o Sótão da Gina.


A partir de amanhã, intercaladamente com outros temas, serão divulgadas algumas dessas mulheres fantásticas e empreendedoras que visitam o Sótão e servirão certamente de exemplo e inspiração aos que seguem o Sótão da Gina

Ler mais »

Subscreva o Sótão da Gina por email para não perder novas actualizações

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...