terça-feira, 21 de abril de 2015

A Imagem Não é Tudo

Num pressuposto da vida moderna a imagem é tudo, e é nessa suposição que se centra a conversa de hoje no Sótão da Gina onde, de facto, as opiniões divergem dessa conjectura e centram-se na realidade, em que contrariamente ao que certas massas nos querem levar a crer, a imagem não é tudo.

A Imagem Não é Tudo

Uma coisa é a teoria – outra coisa é a prática; pôr a teoria em prática nem sempre é fácil, adequado ou sequer conveniente, não querendo tão pouco dizer que não hajam teorias praticáveis.

Enquanto os entendidos em moda advogam a tese de que a imagem é tudo, e os publicitários fazem com que as pessoas acreditem nisso como acreditam numa religião, na vida prática bem sabemos que não é bem assim.

Uma boa imagem é sem dúvida importante mas não é tudo.


Cuidar da imagem deve ser algo habitual e automático, mas para agradar a si próprio – nunca para agradar aos demais.

O sociólogo e antropólogo francês Marcel Mauss, dizia já no seu tempo (1872 – 1950) que o corpo é moldado pela cultura e que as experiências de vida, mesmo antes do nascimento, imprimem marcas tais como a tonalidade de pele, sinais, tipo de fisionomia etc. – mal sabendo Marcel Mauss, na altura, como a sociedade iria entretanto evoluindo  -  exageradamente para a cultura da imagem  - moldada à necessidade avidamente comercial dos que ditam as regras da moda e publicidade.

A Imagem Não é Tudo
Em países elitistas, a legião de seguidores da moda, seja ela qual for, seguem-na cegamente, esquecendo que por vezes nem têm bases para sustentar a moda que seguem. Lembramos a frase popular usada nos Estados Unidos da América “ you can dress them up but you can´t take them anywhere” que traduzida será algo como – podes vesti-los bem mas não podes levá-los a qualquer lado.

A cultura da imagem, só faz sentido se acompanhada de boa educação e boas maneiras, em suma: um saber estar de forma natural, cuidada e ajustada à sua forma de ser.

De nada adianta parecer – na realidade devemos ser, não só o que queremos mas mais concretamente o que podemos ser.

Uma boa imagem agrada sempre aos olhos – será que isto é suficiente para agradar à alma?


A Imagem Não é Tudo
No Sótão da Gina, apesar de darmos muita importância à nossa imagem assim como à imagem de onde nos inserimos, acreditamos que a imagem não é tudo; a imagem que deve ser cuidada todos os dias de forma natural, deve ser acompanhada de um saber estar na vida e na sociedade, de forma a enquadrar-se adequadamente nela, tendo em conta os seus desejos para estar sempre bem na sua própria pele.  Na verdade, cremos que é mais importante  ser que parecer, daí reforçamos a opinião de que a imagem não é, de todo, tudo.


Ler mais »

domingo, 12 de abril de 2015

Relações e Ralações

No Sótão da Gina a conversa hoje centra-se nas relações e nas ralações que as ditas podem causar, se por ventura não soubermos lidar com elas, e visto que envolve pessoas que normalmente nos são próximas, as coisas podem por vezes não ser muito fáceis ou agradáveis, mas nem sempre tem de ser assim.

Desengane-se se pensa que as amigas aqui no sótão vieram para aqui falar das suas relações e ralações amorosas... nem pensar! Esse tema, apesar de não ser proibido por não termos temas tabu, é apenas evitado pela simples razão de ser tão, mas tão pessoal e singular apesar de vivido no plural, que não queremos de forma alguma influenciar com pensamentos que possam ser tendenciosos, ou até banalizar, através da generalização daquilo que jamais deverá ser vulgarizado ou globalizado por ser algo tão único. 

Relações e Ralações
Como amigas reunidas no sótão, de vez em quando queixamo-nos de amigos que não corresponderam às nossas expectativas, isso sim  - fazê-mo-lo de forma feminina e ajuda-mo-nos a compreender e resolver alguns casos muito específicos para uma melhor vivencia e saúde mental das relações de amizade.

Viver sem ralações, é de facto impossível, porque ao lidar no dia-a-dia com pessoas diferentes e únicas, portadoras de um pot-pourri de feitios, defeitos, dons, gostos e prazeres, nem a Alice no País das Maravilhas o conseguiu que era nada mais que uma história, quanto mais nós que somos apenas uns comuns mortais deste Universo!?

Haverá maneiras fáceis de lidar com certas situações e no sótão não somos gurus ou “coaches” de nada; apenas aprendemos com a experiencia que a vida nos brinda, ainda que penosa por vezes, sendo a partilha e entreajuda entre amigas algo voluntário e de prazer.

Relações e Ralações
Nestas conversas que podem iniciar-se de forma mais tristonha porque parte quase sempre de um desentendimento transformado numa grande lamecha, acaba por terminar com uma comparação marota ou satírica que transforma de imediato a energia ao redor, como faz soltar algumas boas gargalhadas.

Lembramos aquela canção das IrmãsMeireles que só os mais velhos certamente lembrarão porque é dos anos 40, cujo titulo é Josezito, e que posteriormente foi adaptada para a criançada quase toda; quase toda porque além da nova discografia, muitas das mães assim como como a anfitriã do sótão adaptaram tal como ela, a letra para o seu filho cada vez que ele se portava mal ou o queria sossegar conseguindo um largo sorriso e um “Oh Mãe...”. 

E a letra adaptada era:
Miguelito, já te tenho dito
Que não é bonito
Andares-me a arreliar
Chora agora, Miguelito chora
Que me vou embora
P'ra não mais voltar 

Relações e Ralações
Se os amigos não forem muito virados para estas brincadeiras que normalmente desarmam qualquer um sensível, e sem entrar em especificações de dicas de como resolver as ralações nas relações, porque como referimos antes, aqui no Sótão da Gina não somos gurus ou “coaches” de nada, no fim da conversa chegámos à conclusão que muitas das vezes esses assuntos são bem resolvidos através de um silêncio onde o tempo entra e oferece a solução na altura certa.
Ler mais »

segunda-feira, 6 de abril de 2015

O que Fica Depois do Dia de Páscoa

É inevitável, e quase automática, a pergunta na segunda-feira de Pascoela – “como foi a tua Páscoa?” - e é esta a questão que surgiu e se tornou hoje conversa no Sótão da Gina, ao pensar e reflectirmos no que fica depois do dia de Páscoa.

Normalmente, a resposta à pergunta semi-automática - “como foi a tua Páscoa?” – vem a resposta também ela semi-automática – “foi boa; com a família; fomos aqui e ali e comemos isto e aquilo.”

Mas afinal o que é isto de Páscoa? A Páscoa é uma celebração religiosa; a Páscoa dos Judeus e a Páscoa Cristã.

O que Fica Depois do Dia de Páscoa

Páscoa Cristã é a festividade mais importante para a religião cristã, significa passagem e tem origem no termo hebraico Pessach. O "Domingo de Páscoa" celebra a Ressurreição de Jesus Cristo e já era comemorada antes da época de Jesus, tratando-se então da comemoração do povo judeu por ter sido libertados da escravidão no Egipto, que durou cerca de 400 anos, e que ainda hoje continua a ser celebrada como a Páscoa Judaica.

O que Fica Depois do Dia de Páscoa

Quer queiramos quer não, e apesar de tantos se considerarem agnósticos ou ateus, a Páscoa é uma celebração religiosa e cheia de simbolismo ligado à reflexão sobre mais uma passagem na nossa vida, e digo mais uma, porque ao longo do nosso calendário anual é-nos dado outras duas datas simbolizadas por novas passagens – o ano novo e o nosso aniversário.

Assim, nesta nova oportunidade simbólica de nova passagem, devemos aproveitar e meditar num novo recomeçar, mesmo que para tal seja necessário cortar literalmente para um melhor crescimento como nos é contado na Parábola da Figueira Estéril.

A Parábola da Figueira Estéril é uma parábola contada por Jesus no Novo Testamento, narrada por Lucas em 13:6-9. A parábola envolve uma figueira, assim como a Parábola da Figueira, mas  não devem ser confundidas pois são distintas.

Segundo Lucas, na Parábola da Figueira Estéril Jesus disse:

                “Certo homem tinha uma figueira plantada na sua vinha; e indo procurar fruto nela, e não o achou. Disse então ao viticultor: Eis que há três anos venho procurar fruto nesta figueira, e não o acho; corta-a; para que ocupa ela ainda a terra inutilmente? Respondeu-lhe ele: Senhor, deixa-a este ano ainda, até que eu cave em derredor, e lhe deite estrume; e se no futuro der fruto, bem; mas, se não, cortá-la-ei.» (Lucas 13:6-9)



O que Fica Depois do Dia de Páscoa

O que fica então depois do dia de Páscoa? No Sótão da Gina cremos que deve ficar a noção plena das escolhas certas a levar a cabo nesta passagem, sendo esse o ponto de partida para uma vida mais a nosso gosto, cortando com o que não nos faz falta, com o que não nos dá qualquer prazer ou oferece o crescimento espiritual e físico que desejamos. 
Ler mais »

Subscreva o Sótão da Gina por email para não perder novas actualizações

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...